Vitamina k2: valiosa e pouco conhecida

A vitamina k2 é uma vitamina lipossolúvel, junto com a vitamina d3 e a vitamina A. São denominadas vitaminas e são muito mais semelhantes aos hormônios esteroides.

Resumidamente, ela está relacionada com a saúde óssea (melhorando a densidade óssea, como a vitamina d3, a exposição ao sol e o magnésio), vascular(reduzindo a deposição de cálcio nas artérias, o qual prejudica a saúde arterial) e impede a formação de coágulos e trombos. (Disease Prevention, Life Extension, kindle ed. 5ª ed, 6943).

Também evita a queda de dentes, amplia a proporção dos ossos da face, reduz as deformidades e apinhamentos dentários, como observou Weston Price há mais de 60 anos.

Melhora também a reprodução humana, ajuda no desenvolvimento (cognitivo e mental) e junto com as vitaminas d3 e A, que regulam a produção de proteínas, as quais são ativadas pela k2, mecanismo este que explica seu papel na prevenção de leucemias e outros tipos de câncer (Disease Prevention, posição 36295).

A fundação Weston Price sugere a fonte nutricional e eu endosso esta posição, ao invés da suplementação farmacêutica.

Fontes de vitamina k2.

Segundo os estudos as maiores fontes são de produtos com gordura de animais criados naturalmente, e em ordem decrescente de quantidade de k2 temos: gordura de ema, gordura de pato, gema de ovo, manteiga de garrafa (ou ghee), banha de porco, creme de leite, manteiga, nata, sebo, fígado de galinha e queijos.  Uma fonte muito rica é o Natto.

Não sabemos ao certo quanto precisamos das fontes de vitamina k2, mas os estudos ressaltam que é muito comum a sua deficiência, principalmente em crianças. Deste modo, recomendamos usá-las (estas gorduras) rotineiramente na alimentação.

Vitamina B6, piridoxina.

Carência de B6 ou piridoxina contribui para dermatite seborreica (caspa) ao redor do nariz, olhos e boca (zona T); glossite, queilose, neuropatias, acidentes vasculares, linfopenia e anemia em adultos e, mesmo deficiência mental, urticária e asma.

Indicações clínicas

Hiperemese gravídica. Cinetose. Anemias, colites e enterites, hepatopatias, anorexia, cardiopatias, avc’s, dificuldades de memória e intelectuais, alcoolismo, alopecia (com outras vitaminas complexo B); acne (com a vitamina A).

AÇÃO SOBRE AMINOÁCIDOS:

Age sobre as enzimas transaminases (sgot e sgtp) usando carboidratos para a síntese de aminoácidos.

Junto com a glutamina, aspargina e ácido aspártico forma uréia.

Atua sobre a tirosina, histidina, cisteína, triptofânio e vitamina PP.

Influi na serina, treonina e homocisteína.

AÇÃO SOBRE PROTEÍNAS:

Na incorporação do ferro na síntese de hemoglobina, na fixação do cálcio dos ossos, na atividade do SNC e fornece metabólitos para o ciclo de Krebs.

AÇÃO SOBRE VÁRIOS MACRONUTRIENTES:

Se relaciona com a niacina; age no metabolismo das proteínas, aminoácidos, gorduras e colesterina.

AÇÃO SOBRE EICOSANÓIDES:

Também facilita a conversão do acido linoleico em ácido araquidônico, na biossíntese de coenzima A, que facilita a formação da reserva de glicogênio no fígado e em músculos.

 AÇÃO SOBRE VIAS DESINTOXICANTES:

Ação desintoxicante sobre toxinas endógenas e exógenas.

AÇÃO SOBRE A FORMAÇÃO DE NEUROTRANSMISSORES:

Formação de neurotransmissores adrenalina, noradrenalina e dopamina.

Fármacos que interferem: isoniacida, penicilamina e hidralazina.